//Boletim Novembro 2011

Boletim Novembro 2011

2012-08-17T17:03:51+00:00novembro 1st, 2011|Boletim|

“De fato, de que adianta alguém ganhar o mundo inteiro, mas perder a sua vida?”

Este é apenas o editorial do Boletim de Novembro de 2011.
Você pode baixar o boletim na íntegra ao final deste texto (anexo).

 

Esta passagem do Evangelho definiu a vida de Luzia Medeiros Santos. Já adulta, ela queria constituir uma família, mas Deus “foi apontando setas”, pedindo que ela “abraçasse algo mais sublime”, vivendo um carisma de entrega total. Hoje, ela tem uma família muito grande, “a família do Senhor” e pertence à congregação das Irmãs Pobres Servas do Preciosíssimo Sangue. A Irmã Luzia é responsável por um centro social que atende 200 crianças carentes com complementação escolar e refeições. Neste mesmo centro é desenvolvido o projeto “Resgate de Valores”. O objetivo é que as crianças da comunidade de Fulô (a 18 quilômetros de Feira de Santana – Bahia) cresçam como cidadãos de bem na sociedade.

O trabalho da Irmã Luzia e das demais religiosas vai ao encontro de uma triste realidade presente na região: a prostituição, os abusos sexuais de crianças e a gravidez precoce. O desajuste familiar e a pobreza são um agravante de toda esta situação.

No campo religioso, as irmãs evangelizam através da catequese, curso de batismo, preparação para o matrimônio, ensino religioso, visitas às famílias e encontros de espiritualidade.

Com o projeto “Resgate de Valores” elas dão assistência a crianças de 6 a 13 anos, em fase escolar do 1º ao 5° ano. Além das refeições diárias e o complemento escolar, o centro oferece atividades que procuram desenvolver o potencial das crianças com aulas de música, flauta, capoeira, etc.

As crianças não são as únicas que recebem ajuda. Para o progresso humano dos adultos as irmãs fizeram uma parceria com o SENAC e oferecem cursos profissionalizantes como informática, cabeleireiro, manicure, confeitaria e comida nordestina.

Estas religiosas vivem em tempo integral para o Cristo presente nos mais carentes. Elas enfrentam dificuldades imensas com locomoção, compra de medicamentos, alimentos e materiais para a promoção humana.

A AIS quer ser presença enviando uma ajuda para as irmãs se manterem firmes em seu trabalho tão bonito e importante e convida seus benfeitores a fazerem a sua doação refletindo na mesma passagem que levou a Irmã Luzia a fazer a sua opção: “De que adianta alguém ganhar o mundo inteiro, mas perder a sua vida?”

One Comment

  1. elizabeth tomie nascimento 12 de novembro de 2011 at 22:48 - Reply

    PAZ E BEM…SOU UMA DOADORA DA AIS..”QUERO GERAR VIDA”…POR ISSO SOU UMA ASSOCIADA DA IGREJA QUE SOFRE.

Leave A Comment